Dando continuidade à coluna Raio-x do atleta, entrevistamos o jogador Shilton que despontou para o basquete nacional adulto defendendo a equipe de Joinville

Nome – Shilton Santos

Idade – 34 anos

Equipe Atual – Bauru

Posição – Pivô

Equipes: Joinville, Flamengo, Minas, Bauru

  • O que motivou você a virar um jogador de basquete?

R: foi um pouco de acaso eu começar, mas logo foi oq mais amei praticar, antes de jogar basquete eu treinei Karatê e futebol, e logo que comecei a jogar basquete Ainda na minha cidade tive um relativo sucesso, oq me fez buscar o caminho de né tornar profissional.

  • Teve algum ponto de sua carreira que você pensou em desistir para tentar entrar no mercado de trabalho?

R: Nunca passou pela minha cabeça, mesmo quando eu fiz as 2 cirurgias que já passei eu tive sempre muita fé em poder voltar e jogar!

  • Você sempre foi considerado um dos melhores jogadores de defesa e reboteiro do Brasil. Que dicas você pode dar ao público jovem para que eles possam se destacar nesses fundamentos?

R: Defesa não é só vontade, defesa é percepção, leitura e antecipação, na mesma maneira os rebotes, pq é preciso ler como são os chutes dos adversários e esse ” estudo”/observação é sempre muito importante.

  • Liderança não é algo que se impõe, mas que se conquista. Você sempre foi líder, xerife ou capitão nas equipes por onde passou. Quais são os diferenciais que um líder precisa ter para ser respeitado perante ao grupo?

R: O primeiro passo é liderar por exemplo, fazer oq se cobra, se dedicar ao máximo em todas as áreas, pq se vc faz isso, se vc realmente se doa, quando surge a cobrança ela é mais facilmente aceita quando se tem um líder/companheiro dedicado de verdade!

  • Nos dias atuais você é um jogador baixo para sua posição. Na sua opinião as categorias de base de hoje em dia trabalham o atleta para que ele possa jogar em diferentes funções?

R: Sim, até trabalham, mas faltam objetivar melhor treinamentos, pois existem muitos jogadores da base que tentam fazer tudo na quadra e não conseguem ter função específica por justamente ter tido uma base rica de conhecimento mas pobre de foco!

  • Você tem laços com a cidade de Joinville, já cogitou encerrar a carreira na região sul?

R: São 8 temporadas seguidas aí, quase uma década morando e meus dois filhos nascidos na cidade das flores, realmente temos um laço muito forte, sem contar com os amigos, e pode ter certeza que seria uma verdadeira honra poder me aposentar em Joinville, que apesar de não ser minha cidade natal, é certamente onde me sinto em casa.

9- Shilton este ano você conquistou seu segundo título nacional adulto. Qual foi mais difícil o primeiro pelo Flamengo ou o segundo pelo Bauru?

R: na verdade são 3 títulos do NBB, e pode ter certeza que esse com bauru foi mais especial, não só pelo protagonismo que tive aqui, quanto pela dificuldade que foi a conquista, tornando o sabor da conquista Ainda maior!

Espaço aberto para você mandar um recado para seus fãs do Blackstar e da torcida Joinvillense: O Blackstar agradece o espaço, continua acompanhando e torcendo, na medida do possível todo seu sucesso. Parabéns continue sendo esse rapaz humilde e esforçado.

” Um grande abraço a todos os amigos e fãs da cidade de Joinville, fico muito feliz e honrado com todos que se lembram e torcem por mim, e que nesse momento estou torcendo muito pra equipe de Joinville na liga ouro e que posso afirmar que desde que sai da cidade, sempre penso que foi um até breve, abs